“Skill integral to the practice of Emergency Medicine”“Emergency ultrasound has been considered a fundamental component of emergency medicine training for over two decades”2,3,4

Existe uma vasta variedade de aplicações do uso da ultrassonografia (USG) na emergência. O uso do  ultrassom tem contribuído para melhorias na qualidade do atendimento, especialmente no que diz respeito a segurança de procedimentos, acurácia diagnóstica e redução de custos. O ultrassom pode responder de maneira acurada importantes perguntas clínicas sem os gastos, o tempo e os efeitos adversos de métodos avançados de imagem5, podendo ser realizada uma avaliação única, repetida conforme necessidade clínica ou deterioração do quadro, ou usada para monitorização de mudanças fisiológicas ou patológicas. Além disso, é capaz de adquirir informações que não são obtidas pela inspeção, palpação, percussão, ausculta ou por outros componentes propedêuticos6, o que a torna uma ferramenta complementar ao exame físico.

Portanto, a avaliação à beira leito de condições médicas agudas ou críticas através da USG tem se tornado indispensável, tendo o médico de emergência um papel fundamental na implementação e educação dessa modalidade de imagem no Departamento de Emergência (DE)5.

Dentro de categorias clínicas funcionais do ultrassom, a American College Of Emergency Physicians (ACEP) identificou 12 aplicações centrais do seu uso na emergência5:

  • Trauma
  • Gestação
  • Hemodinâmica / Coração
  • Aneurisma de Aorta Abdominal
  • Via Áerea / Tórax
  • Vias Biliares
  • Trato Urinário
  • Trombose Venosa Profunda
  • Tecido Cutâneo e Musculoesquelético
  • Ocular
  • Trato Gastrointestinal
  • Guiar Procedimentos

Seguindo recomendações da ACEP publicadas no Annals Of Emergency Medicine em 20175, nosso método educacional primário se baseia em treinamento prático “hands on” supervisionado no Departamento de Emergência, com documentação das imagens e revisão semanal.

Por fim, sessões teóricas semanais com exposição de imagens e vídeos realizados em nosso próprio serviço dão o norte necessário para a capacitação de nossos residentes.

  1. Counselman FL, Borenstein MA, Chisholm CD, et al. The 2013 Model of the Clinical Practice of Emergency Medicine. Acad Emerg Med. 2014;21:574-598.
  2. Mateer J, Plummer D, Heller M, et al. Model Curriculum for Physician Training in Emergency Ultrasonography. Ann Emerg Med. 1994;23: 95-102.
  3. Strauss R. US is an embedded requirement for EM Residencies. Atlanta, Georgia: SAEM meeting; 2001.
  4. Akhtar S, Theodoro D, Gaspari R, et al. Resident training in emergency ultrasound: consensus recommendations from the 2008 Council of Emergency Medicine Residency Directors Conference. Acad Emerg Med. 2009;16 Suppl 2:S32-S36.
  5. Ultrasound Guidelines: Emergency, Point-of-Care and Clinical Ultrasound Guidelines in Medicine. Annals of Emergency Medicine 2017 , Volume 69 , Issue 5 , e27 – e54.
  6. American College of Emergency Physicians. Definition of Clinical Ultrasonography [policy statement]. Approved January 2014. Accessed May 13, 2016 at https://www.acep.org/clinical—practice- management/definition-of-clinical-ultrasonography/.