Sou natural de São Carlos-SP, mas cresci em Teresina no Piauí, cidade do meu Pai, sou formado na 25ª turma de medicina da Universidade Estadual do Piauí de 2016.

Não sou muito festeiro, mas sair pra conversar com os amigos sempre é uma boa pedida, gosto de futebol americano, sou torcedor do Green Bay Packers.

Medicina de Emergência foi uma escolha que veio naturalmente pra mim, eu sempre gostei de todas as áreas da medicina e nunca achei aquilo que eu mais me identificasse até presenciar a adrenalina e prazer de trabalhar em um pronto-socorro movimentado. A USP e o HC foram minhas primeiras escolhas tanto pela tradição da universidade, mas principalmente por ter o pronto-socorro mais abrangente de São Paulo. Aqui nós recebemos paciente de todos os lugares, seja no trauma ou nas emergências médicas, quase sempre pacientes complexos que necessitam de uma equipe preparada pra tudo. É esse tipo de treinamento que eu quero ter.

Dentro da ME eu tenho vários interesses, mas aquilo que mais me chama atenção é a Toxicologia e o Trauma, por que em ambos os casos os paciente podem apresentar um conjunto enorme de sistemas comprometidos e cabe ao Emergencista juntar todas as peças e chegar ao diagnóstico rápido e preciso. Minhas perspectivas para a ME no Brasil são as melhores, cada vez mais a especialidade é reconhecida dentro do meio médico e na população como um todo e é só com grande competência que vamos conseguir abranger cada vez mais a emergência dentro do País e tornar os nossos prontos-socorros com uma qualidade próxima daquilo que é conseguido em outras áreas do mundo.